Parabéns “Presidente”!

Presidente da Casa do Povo de Fermentões foi surpreendido por festa surpresa organizada por amigos e colaboradores da instituição.

 

 

ytr

 

Na passada quarta-feira dia 10, os amigos, familiares e  colaboradores da instituição, surpreenderam o Presidente José Fernandes no dia do seu aniversário, com uma festa surpresa no Salão Nobre da Casa do Povo. Uma homenagem sentida e sincera, pois a admiração pela sua pessoa, é transversal a todos.

Todos os artigos e notícias aqui divulgadas, e na tentativa de tentar aproximar-me das regras e códigos de conduta dessa nobre profissão que é o jornalismo, tenho o hábito de escrever na terceira pessoa, ou seja, como parte “idónea” e não envolvida nas lides da instituição. Confesso que não é fácil representar essa personagem, dada a paixão e vínculo que tenho a esta “Casa”. Mas perdoem-me este abuso, pois este artigo será escrito na primeira pessoa, porque o assunto aqui retratado, diz-me muito, aliás, “diz-nos” muito a todos nós, que pertencemos a Casa do Povo.

A 10 de Dezembro de 1960, nasceu um homem…extraordinário! Sim, digo-o com a convicção e a força que essa palavra representa. Existem muito adjetivos para o classificar, e seria muito fácil invocar alguns que o definiriam na perfeição.

Felizmente para toda a nossa comunidade, José Fernandes chegou a Fermentões, ainda em tenra idade, e…tal como ele próprio afirma, foi “adotado” pela Casa do Povo de Fermentões. Um espécie de “dívida” para a vida que assumiu, e que pagou durante anos a fio com trabalho e dedicação a esta Casa.

Todo o meu percurso ao serviço da Casa do Povo, foi sempre sob a sua aura. O Presidente José Fernandes teve a capacidade de nos contaminar com a sua paixão, com a sua dedicação, a sua liderança. Com uma postura de líder nato, coerente, com visão e dotado de uma inteligência invulgar, transmitiu-me sempre a confiança necessária para junto com todos os colegas de direção e colaboradores da instituição, acreditarmos que seria possível elevar a Casa do Povo de Fermentões a altos patamares…e assim foi. Enfrentamos muitas tormentas nesta saga, muitas vezes perdi atá a compostura perante as adversidades, mas fazendo jus a sua postura de líder, vi sempre no “Nosso Presidente”, a luz que indicava o caminho, e que terminaríamos sempre por chegar a bom porto.

Nada é eterno, estou perfeitamente ciente disso, mas confesso que será difícil para mim, ver um dia a Casa do Povo sem o “Nosso Presidente”. Para além do vazio que se fará sentir, será difícil igualar o seu legado, pois deixará uma marca indelével na instituição.

Um Presidente sem gabinete  nem placas de inauguração, por sua própria vontade, com uma humildade inolvidável quer no cargo que representa, bem como na sua vida pessoal. Tenho o orgulho de pertencer a sua família. A vida do “Nosso Presidente” não se fica pela Casa do Povo. Quando a instituição ganha com a sua presença, a sua família sente a sua ausência. O seu amor e dedicação aos seus é inquestionável, mas a sua mágoa por não poder marcar mais ainda a sua presença era indisfarçável. Como grande homem que é, sempre teve o cuidado de digerir esse sentimento de forma discreta, sem transparecer para quem o rodeia. Como amigo e familiar, posso afirmá-lo com toda a convicção, que o “Nosso Presidente” é um apaixonado pela sua família, principalmente pelas mulheres da sua vida: sua esposa e suas filhas…minhas primas.

Obrigado Zé por estares sempre por perto, desculpa por este abuso de usar este meio de transmitir o meu sentimento, como sabes, não sou muito de me “expor” para dizer o que penso ou sinto, mas esta ocasião proporcionou-se, e senti necessidade de o fazer.

 

Grande Abraço “Nosso Presidente”

Marco Amorim

 

IMG_5959

 

 

IMG_5896

IMG_5894

Deixe uma resposta

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>